Terça, 05 Dezembro 2017 20:13

MINERVA PREVÊ CONSOLIDAÇÃO DOS NEGÓCIOS E APOSTA NA AMÉRICA DO SUL

Avalie este item
(0 votos)

Para 2018, a Minerva Foods aposta na consolidação de suas operações após a aquisição de nove unidades da JBS no Paraguai, Uruguai e Argentina ao longo deste ano, além da reabertura da unidade de abate de Mirassol d´Oeste, em Mato Grosso.

O CEO da Minerva Foods, Fernando Galletti de Queiroz, afirmou que a empresa não tem previsão de fazer novas aquisições. "Nosso foco é a consolidação das operações, que nos dará uma capacidade de trabalhar em geografias diferentes, e uma condição única de rapidamente suprir mercados e origens conforme a demanda."
Segundo ele, a capacidade de abate da empresa - que responde por 7% a 8% do comércio mundial de carnes - passou de 17,3 mil cabeças por dia para 23,6 mil cabeças diárias ao longo do ano com as aquisições feitas no Mercosul, em um total de 26 unidades. O Brasil responde por 45% desse total.
Ele justifica a aposta na região com a projeção do Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (Usda, na sigla em inglês), de expansão das exportações globais de carne bovina em 3,2% para o próximo ano. "Os embarques do Mercosul devem crescer 4% em 2018; do Brasil, 3%, e da Argentina, 25%", e a América do Sul está se consolidando como maior fornecedor de carne bovina", afirmou Galletti.
O executivo acrescentou que a empresa não deve fazer alterações na operação, como reativar as plantas que estão fechadas - três na Argentina e duas no Brasil - para atender ao guidance que prevê receita líquida de julho de 2017 a junho de 2018 de R$ 13 bilhões a R$ 14,4 bilhões. "Estamos estudando a reabertura das unidades de Minas Gerais e Mato Grosso do Sul, mas com foco em utilizar melhor as plantas que já estão abertas".
Segundo o diretor de operações Beef Brasil/Colômbia, Luis Ricardo Alves Luz, as vendas de carne bovina da empresa cresceram 11% no País em 2017 e devem se manter estáveis em 2018. "Isso se deve a uma perspectiva de aumento de oferta e alta dos preços."
No mercado externo, as exportações a partir do Brasil aumentaram de 17 mil toneladas, no começo do ano, para 24 mil toneladas, afirmou Luz. "No ano que vem esperamos manter esse ritmo, pois já estamos operando a todo vapor."
A consolidação da empresa deve ter como cenário um ano positivo, afirma o sócio-diretor da MB Agro, Alexandre Mendonça de Barros. "Neste ano já foi um destaque a exportação, enquanto o mercado interno nem tanto. Contudo, nos últimos meses, essa demanda no País passou a ser bem firme, o que nos dá motivos para ficar bastante otimista com o horizonte de recuperação."
Ele salientou que o consumo per capita no mercado interno já cresceu de 28 quilos por habitante para 30 quilos a 31 quilos. "Estamos falando de algo como 10% de tendência de recuperação." Estados Unidos Galletti também espera que a reabertura do mercado norte-americano para a carne bovina in natura brasileira ocorra no 1º trimestre do ano que vem. Segundo ele, a estimativa leva em consideração informações repassadas pelo Ministério da Agricultura (Mapa).
Os Estados Unidos suspenderam as compras em junho desse ano, após a identificação de abcessos em cortes. "Não existe mais nenhuma razão técnica para a manutenção dessa restrição", argumentou o executivo. "Temos várias unidades habilitadas a exportar para os Estados Unidos e uma vez que esse mercado seja retomado, estaremos prontos."
Galetti também comentou a suspensão das compras pela Rússia e afirmou que a empresa não foi prejudicada. "O governo brasileiro está se mexendo para atender às demandas dos russos, mas estamos atendendo essa demanda de outras plantas do Mercosul."

Ler 58 vezes

AUMENTO DE IMPOSTOS

O próximo governo vai aumentar impostos. A questão é saber quais e de que forma. Alguns candidatos dizem que não vão aumentar, outros fazem ameaças vagas aos mais ricos. Outros dizem que reduzirão benefícios, o que é, na prática, elevar tributos. O tema é tabu no Brasil. O esforço deveria...

Leia Mais

MARFRIG RECEBE OFERTA DE COMPRA DA KEYSTONE FOODS

Unidade de alimentos processados para restaurantes está à venda.

Leia Mais

BRIGA ENTRE CHINA E EUA PODE LEVAR BRASIL A IMPORTAR SOJA

Em junho, o governo estimou que as exportações brasileiras de soja em 2018 devem totalizar 72 milhões de toneladas. O Brasil, maior exportador mundial de soja, poderá ter de importar a oleaginosa dos Estados Unidos neste ano para atender à demanda de processadores locais, disse um executivo da Anec.

Leia Mais

L’ORÉAL INVESTE EM ALTA TECNOLOGIA E TRATA MERCADO BRASILEIRO COMO PRIORIDADE

Robôs já atuam nos laboratórios da empresa. Oferecer cosméticos personalizados é uma das metas da fabricante.

Leia Mais

RECOLHIMENTOS PREVIDENCIÁRIOS

Temos recebido consultas de associados quanto ao direito ao aproveitamento de créditos decorrentes dos recolhimentos previdenciários realizados sobre descontos dos salários de seus empregados, a título de vale-transporte e vale-alimentação.

Leia Mais

CONSUMIDOR APOSTA NO ATACAREJO E NÃO ABRE MÃO DAS PROMOÇÕES

A mais recente edição do Consumer Insights, estudo elaborado pela Kantar que analisa dados colhidos em 11,3 mil lares brasileiros, que representa 55 milhões de residências no país, revela que os primeiros três meses do ano foram impactados pelos sinais de recuperação da economia, ainda que o desemprego tenha aumentado.

Leia Mais

NESTLÉ BUSCA PRODUTOS PARA ATRAIR NOVA GERAÇÃO DE CONSUMIDORES

Empresa investe U$ 1,7 bilhão por ano em pesquisa e desenvolvimento de novidades.

Leia Mais

DEPOIS DOS ELETRÔNICOS, BATON E XAMPU

LG vai vender cosméticos em farmácias e na internet.

Leia Mais

EM SEIS MESES, DEMISSÕES POR ACORDO AUMENTAM QUASE 150% NO PAÍS

Setor de serviços foi o que mais registrou casos da modalidade de rescisão em maio.

Leia Mais

CONTRIBUIÇÃO SINDICAL VIRA ALVO DE BATALHA JUDICIAL

Ações triplicam e chegam a 15,5 mil com mudanças na lei trabalhista. Sindicatos tentam manter cobrança, e trabalhadores buscam garantir isenção.

Leia Mais

NA CRISE, FAMILIAS TIRARAM ATÉ FRALDA DA CESTA DE COMPRAS

Com vendas em queda e preço maior, consumidor limita uso do produto.

Leia Mais

ROTA DE FUGA – Empresas apostam em operação no exterior para crescer. Em 3 anos, subsidiárias aumentaram 47%

Empresas apostam em operação no exterior para crescer. Em 3 anos, subsidiárias aumentaram 47%.

Leia Mais

ANVISA DETERMINA RECOLHIMENTO DE 79 LOTES DE FRALDAS

Após denúncia da Anvisa mandou recolher 70 lotes de fraldas descartáveis da marca Huggies Turma da Mônica.

Leia Mais

REGRA AFETA EMPRESAS OPTANTES PELO LUCRO REAL ANUAL

Entrou em vigor no final de maio a Lei 13.670, cujo texto restringe compensações tributárias. Agora, empresas optantes pelo lucro real anual não podem mais realizar  o pagamento das estimativas mensais de IRPJ e da CSLL por meio de compensação com os valores que tinham a receber do Fisco.

Leia Mais

ARTIGOS DE LIMPEZA EM CÁPSULAS

De olho no mercado sustentável, dupla produz artigos de limpeza e aposta no modelo de venda por assinatura.

Leia Mais