Quinta, 08 Fevereiro 2018 09:53

PRODUTOS MAIS CAROS VOLTAM AO CARRINHO DE COMPRAS

Avalie este item
(0 votos)

Quedas da inflação e do desemprego trazem alívio ao bolso do brasileiro.
Retornam à lista itens que haviam saído com a inflação, como cookies, azeite e sabão líquido.

Sabão líquido para lavar roupas, creme para cabelos, cookies e azeite começam a voltar ao carrinho de compras do brasileiro. Produtos de marca própria dão lugar a itens líderes de mercado. Esse movimento é resultado de um alívio no bolso do consumidor, proporcionado por juros e inflação menores e por uma retomada gradual do emprego e da renda. Para atrair um consumidor mais racional após a crise, o varejo aposta em promoções e em maior diversidade. Especialistas ressaltam que o consumo dará impulso ao crescimento da economia este ano, estimado em 3%. Boa parte desse movimento, de acordo com pesquisa da Nielsen, virá da classe C. Essa retomada do consumo, contudo, será bem diferente do boom dos anos pré-crise. A fartura, comum a quem ascendeu rapidamente no mercado de consumo, dá lugar à racionalidade, principalment4e porque a classe média foi a fatia da população mais afetada nos anos de recessão.
- Esse aumento do consumo está indo para a melhora dos gastos básicos. São trocas de marcas, produtos que a pessoa tinha deixado de consumir ou compras que foram adiadas. Há uma maior consciência – avalia Mariana Morais, especialista em consumo da consultoria Nielsen.
O consumo deve aumentar em R$ 124 bilhões em 2018, incremento de 5% sobre pouco mais de R$ 2,5 trilhões usados em compras anualmente, segundo cálculos do Santander. Entram nessa conta gastos com bens de consumo não duráveis, como alimentos e roupas, e duráveis, como eletrodomésticos e veículos, além de uma longa lista de serviços. O valor adicional previsto para este ano, avalia o banco, virá em duas fatias. Uma é pelo aumento da massa salarial, proporcionado pela volta do emprego, com previsão de injeção de R$ 87 bilhões. Outros R$ 37 bilhões seriam liberados pelo menor endividamento das famílias, que gastam menos com prestações de dívidas em consequência à queda da taxa de juros.
A reconquista do consumidor está na mira dos grandes fabricantes de bens de consumo. Marcos Bauer Lima, gerente da P&G, que reúne marcas como Ariel, Oral-B e Pampers, calcula que seja possível incrementar em R$ 27 bilhões os gastos dos brasileiros com itens de higiene e beleza.
Como exemplo de oportunidade, ele cita o segmento de tratamento para o cabelo. Sem ter saído totalmente da crise, o consumidor quer se cuidar, mas ainda não pode ir ao salão, então busca alternativa de tratamento para fazer em casa.
Não à toa, o atacarejo deverá continuar como um canal importante de vendas, destaca Christine Pereira, diretora comercial da Kantar Wordpanel. É que o consumidor está atento ao que permite levar mais por menos. Embalagens maiores ou promoções do tipo “leve três, pague dois” também motivam as compras.
- O atacarejo seguirá como o canal preferido para as compras de abastecimento, mas o consumidor já começa a olhar os supermercados de vizinhança para compra de recomposição – explicou ela.

Ler 8 vezes

UNILEVER PODE PARAR DE ANUNCIAR NO FACEBOOK

Em meio ao lamaçal de conteúdo tóxico e fake news, companhias se vêem cada vez mais perto de decisões abruptas quanto ao Facebook. A Folha de SP, por exemplo, foi o primeiro veículo de mídia que abandonou a rede social.

Leia Mais

LEI QUE AUTORIZA UNIÃO A BLOQUEAR BENS DE DEVEDOR DO FISCO É INCONSTITUCIONAL, DIZEM ESPECIALISTAS

Advogados tributaristas alegam que a Lei 13.606, sancionada dia 10/02, permite à Procuradoria Geral da Fazenda Nacional que determine a órgãos financeiros e de registros de bens que impeçam movimentações e alienações de quem esteja inscrito em dívida ativa.

Leia Mais

EMPRESAS PODEM OFERECER IMÓVEIS PARA PAGAR DÉBITOS TRIBUTÁRIOS

Contribuintes poderão oferecer à união bens imóveis para pagar débitos tributários inscritos em dívida ativa.

Leia Mais

TENDÊNCIAS GLOBAIS DE BELEZA 2018 - SEGUNDO A MINTEL

Apesar das atuais condições do mercado mundial, a indústria de beleza e cuidados pessoais está em grande expansão. Descubra as principais tendências que transformarão a indústria.

Leia Mais

PRODUTOS MAIS CAROS VOLTAM AO CARRINHO DE COMPRAS

Quedas da inflação e do desemprego trazem alívio ao bolso do brasileiro.Retornam à lista itens que haviam saído com a inflação, como cookies, azeite e sabão líquido.

Leia Mais

CADE APROVA VENDA DE NEGÓCIOS DE MARGARINA DA UNILEVER PARA A SIGMA

O Cade (Conselho Administrativo de Defesa Econômica) aprovou a venda dos negócios de margarina da Unilever para a Sigma Bidco B.V., holding controlada pelo gestora americana de private equity KKR & Co. A decisão está no DOU do dia 05/02.A operação, anunciada no fim do ano passado, não suscitou maiores...

Leia Mais

LUCRO DA COLGATE-PALMOLIVE CAI PELA METADE NO 4º TRIMESTRE

A multinacional americana de produtos de higiene, cuidados pessoais e limpeza Colgate-Palmolive reportou um lucro líquido aos controladores de U$ 323 milhões no 4º trimestre do ano passado, queda de 46,7% ante o mesmo período do ano anterior.Em 2017, o lucro líquido caiu de 17,09%, para U$ 2,02 bilhões.

Leia Mais

“MERCADO LIVRE” PASSA A VENDER SERVIÇOS FINANCEIROS

O ML, empresa de tecnologia para o varejo, anunciou a sua entrada no segmento de serviços de crédito no Brasil.

Leia Mais

PESSOAS QUE COMEM SABÃO: UMA BREVE CRONOLOGIA

Marca da P&G lida com problema inusitado nos EUA.O problema que os EUA, e a P&G, passam por conta do desafio de mastigar cápsulas de detergentes.

Leia Mais

WHATSAPP BUSINESS CHEGA AO BRASIL

De acordo com pesquisa da Móbile Ecosystem Fórum com seis mil usuários de móbile, o Brasil é o segundo maior país em uso do WhatApp, atrás apenas da África do Sul.

Leia Mais

CONTRIBUIÇÃO SINDICAL NÃO É MAIS OBRIGATÓRIA NO BRASIL

Em novembro de 2017 passaram a valer as regras da Reforma Trabalhista, que trouxe inúmeros benefícios para o empreender e para o País.

Leia Mais

ALCKMIN VETA 'SEGUNDA SEM CARNE' E SETOR PRODUTIVO APOIA MEDIDA

O governador do Estado de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), vetou o Projeto de Lei 87/2016, que instituía o programa "Segunda Sem Carne" em restaurantes e refeitórios de órgãos públicos do Estado.

Leia Mais

PREÇO DAS CARNES FICARÁ ESTÁVEL EM 2018

Os preços das carnes ao consumidor deverão permanecer estáveis no primeiro semestre de 2018, estima a empresa de pesquisa de mercado GfK. No acumulado de 2017, os valores caíram 4,5% para a carne bovina e 10,7% para a de frango.

Leia Mais

ANVISA DEFINE NOVAS REGRAS PARA RASTREABILIDADE

A Diretoria Colegiada da Anvisa aprovou a Instrução Normativa Conjunta (INC), elaborada pela agência e pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, que define os procedimentos para aplicação da rastreabilidade ao longo da cadeia produtiva de produtos vegetais frescos (in natura) destinados à alimentação humana.

Leia Mais

JOHNSON & JOHNSON AMARGA PERDAS DE QUASE 11 BILHÕES NO 4º TRIMESTRE

A multinacional americana de produtos farmacêuticos e de higiene J&J apresentou um prejuízo líquido de U$ 10,71 bilhões no quarto trimestre do ano passado, revertendo um lucro líquido de U$ 3,81 bi verificado no mesmo intervalo m 2016.No ano, o lucro foi de U$ 1,3 bi, redução de 92,1% ante...

Leia Mais

Assine nossa newsletter

Tenha todas notícias no seu email.

Assinar

Newsletter


Preencha com seu nome e email os campos abaixo

É gratuito!!